UAU! Uma Rapariga De 18 anos Alimentou-se Com 3 Maçãs Por Dia Durante 8 Meses… Veja Como Ela Está Agora!

43918
SHARE

Victoire Maçon Dauxerre de 18 anos é uma estudante francesa no secundário. Ela tinha andado ocupada a estar para os exames finais. Um dia decide relaxar durante a tarde e vais às compras com a mãe. Mal sabia que este seria o dia em que a sua vida se tornaria um inferno.

UAU! Uma rapariga de 18 anos alimentou-se com 3 maçãs por dia durante 8 meses… Veja como ela está agora…
UAU! Uma rapariga de 18 anos alimentou-se com 3 maçãs por dia durante 8 meses… Veja como ela está agora…

Quando Victoire estava na rua, uma agência de moda reparou em si. O seu sonho sempre passou por estudar na Sciences Po, uma universidade prestigiada em paris. Mas deixou que o mundo das lantejoulas e brilhos a seduzisse, convencendo-se de que aquele era o sonho de todas as adolescentes. Pouco tempo depois de se juntar à consagrada agência de moda Elite, a sua descida ao inferno começou.

A jovem Victoire viu-se presa numa selva brutal onde reinam os corpos magros. Ela recorda, “Ninguém me disse que eu teria de perder peso. Mas depois disseram-me: em Setembro, irás fazer desfiles de moda, os tamanhos das roupas são o 32-34, e terás de caber neles.”

Mantendo o seu perfil de trabalhadora dedicada, Victoire decidiu deliberadamente passar fome, perdendo 10 quilos em 2 meses. A sua nova dieta? Três maçãs por dia e água com gás para fazê-la sentir-se cheia. Comia ainda um pedaço de frango ou peixe uma vez por semana.

A estratégia dela “funcionou”! Victoire, que tem 1,77m, pesava 47 quilos e foi confirmada para apresentações consecutivas de alta-costura em Paris, Milão e Nova Iorque. Trabalhou para marcas populares como Alexander McQueen e Miu Miu e pertencia às 20 modelos mais requisitadas.

Mas atrás de todos os brilhos e holofotes, havia uma verdade dolorosa. Victoria estava a sofrer de anorexia. “O meu pulso era muito fraco, eu estava a perder cabelo, tinha osteoporose, e a minha menstruação havia parado”, recorda a modelo. Ela admite ter desmaiado entre vários desfiles de moda.

A parte mais confusa de toda a situação? Todas as suas fotos eram adulteradas. Afirmou, “Eles adicionavam peso às minhas coxas e bochechas. As raparigas que hoje lá trabalham provavelmente dirão que eu estou a mentir. Elas não podem corroborar isto caso pretendem continuar.” As raparigas decidem até comer à frente dos jornalistas para afastar os críticos, mas muitas acabam por vomitar assim que as câmaras se afastam.

No início da sua vida adulta, Victoire sentiu que estava perdida. Sentiu-se sozinha e deprimida e por vezes numa angústia profunda. Tinha-se tornado bulímica e via apenas uma saída à frente. Após 8 meses enquanto modelo, tentou o suicídio. “Ninguém compreendia. Todos diziam, ‘Tu tens uma vida de sonho,’ mas eu nunca havia sido tão miserável,” confidencia.

apples1

Victoire decidiu por fim colocar um ponto final na sua carreira enquanto modelo. A jovem, agora com 23 anos, publicou recentemente um livro chamado “Nunca Suficientemente Magra: Diário de uma Supermodelo”, no qual ela conta toda a verdade. Revela as experiências de pressão para ser magra e fala dos estilistas famosos, sobre os quais ela sente que desumanizam as mulheres com quem trabalham, tratando-as como vulgares cabides de roupa. “Karl Lagerfeld diz, ‘um vestido Chanel não cabe numa mulher com peito.’ Mas as mulheres por definição têm peito. Por que não fazer um vestido que assente às mulheres?!?”

No último ano, a história de Victoire motivou uma nova lei aprovada em França. Tem como objetivo proibir as modelos demasiado magras de trabalhar. “Se alguém vos pedir para perderem peso, fujam!”, aconselha às adolescentes que queiram seguir uma carreira na moda. Felizmente, ela sobreviveu à selva impiedosa da profissão. Victoire agora usa o tamanho 6 na escala norte-americana e espera voltar ao palco, desta vez no teatro.

apples2

Victoire é uma das poucas modelos que tem coragem de falar e dizer a verdade sobre o que se passa nos bastidores do mundo da moda. Se a história dela a tocou, ou se quer aumentar a consciência sobre o perigo das perturbações alimentares, partilhe este artigo com os seus amigos.

SHARE